Não foi possível carregar o Diqus. Se você é o moderador, por favor veja o nosso guia de problemas.

Max Brandão • 1 ano atrás

Paulo quando foi julgado apelou a roma onde a pena de morte era aplicada, logo aceitou submeter-se ao julgamento que poderia aplicar essa pena pelo estado. A igreja como organização, é apenas uma comunidade, que era submissa as leis dos estados em que estavam estabelecidas, jamais poderia aplicar a pena de morte. Por não ter autonomia para isso, diferentemente da teocracia do antigo testamento, que era o próprio estado. E Que aplicava as leis civis e cerimoniais. Jesus mesmo submeteu-se a pena imposta pelo estado romano que na época dominava a judeia, mesmo que injustamente. A pena era largamente aplicada na época.

lucio flavio • 1 ano atrás

Não matarás? mulher eu não te mato,va e não peques mais.Senhor quer que oremos para descer fogo do céu e matar todos? Cristo respondeu,de quê espírito sóis.Eu não vim matar as almas , mas sim salvar.

Fernando Vicente • 8 meses atrás

Ela não estava sendo julgada pelo estado, mas sim por populares, alguns participantes do mesmo erro dela. Por fim existe uma diferença enorme entre pecados morais (caso dela), e crimes hediondos, que mesmo na época dela eram condenados a morte. Lembre-se que Jesus também perdoou o ladrão na cruz e ele foi executado do mesmo jeito. A Bíblia é meritocratica, cada um paga de acordo com seus erros.

David Souza • 1 ano atrás

Não entendo porque, como membro da igreja, tenho que ficar omisso com questões tão abrangentes na sociedade atual. Ontem mesmo, li e compartilhei o post em que o pastor Leandro Quadros, também usando a Bíblia, mostrou-se a favor da pena. Hoje vejo a igreja me recomendado a não participar e dar minha opinião sobre o assunto como sendo favorável. O que está acontecendo? Não posso me pronunciar sobre a política, sobre ser a favor de uma intervenção militar, sobre meu candidato, sobre a pena de morte; agora vocês estão estudando um "novo" Hinário Adventista; O QUE ESTÁ ACONTECENDO?
Sinceramente? Ainda sou membro mas, estou pasmo com tantas decisões que só trazem omissão e o "novo" pra dentro da igreja. Ainda acredito na verdade Bíblica como minha regra de fé, pois, a cada dia, vejo como quão corruptível é o coração do homem. Espero que analisem melhor seus posicionamentos pois, como as pessoas estão acordando no quesito política, acordarão em todos os aspectos. Abraço!!

lucio flavio • 1 ano atrás

Meu irmão.ja tá acontecendo a apostasia dos Líderes.E muitos vão dar ouvidos a esses e desprezar os processos e até a bíblia.Infalibilidade católica já está na Adventista.Lideres é quem tem infalibilidade de interpretação do Espírito de Professia e a bíblia.o Espírito Santo tem que se sujeitar a eles agora igual a igrejas evangélicas e católica.Nao Assisto mais a novo tempo.fico só com a Biblia e Espírito de Professia

cesar pelizzon • 1 ano atrás

POIS VOCE ESTÁ CORRETO.
ACREDITE APENAS NA BIBLIA E EM DEUS
MALDITO HOMEM QUE CONFIA EM HOMENS DESTE MUNDO
BENDITO É O HOMEM QUE CONFIA EM DEUS.
ESTAMOS PRESENCIANDO VARIAS COISAS DENTRO DA IGREJA: MUNDAÍSMO, MÚSICAS, MODA, MAQUIAGEM, FESTAS, REJEIÇÃO AO ESPIRITO DE PROFECIA E A REFORMA DE SAÚDE(CARNE, COCA COLA, REFRIGERANTES, AÇUCAR REFINADO....)
HÁ PASTORES MANDANDO O POVO COMER CARNE - VÃO ESTUDAR O ESPIRITO DE PROFECIA (JOIO)
NÃO SE ESQUEÇA DE UMA COISA: O JOIO ESTÁ NO MEIO DO TRIGO

Ceandreson D. Amaro • 1 ano atrás

Leandro Quadro não é a verdade absoluta dentro da igreja, sequer este grupo se posiciona tal qual. É apenas uma opinião e muito ponderada, por sinal. Não seria sensato sob perspectiva alguma a igreja se posicionar a favor da pena de morte, isso vai contra a nossa regra de fé que é o próprio amor
.

David Souza • 1 ano atrás

Compreendo. Só uma pergunta: E você acha que esses que votaram são a verdade absoluta? Ambos usaram a Bíblia e, nos dias atuais, com a igreja ficando cada dia mais "atual" e ainda por cima, se omitindo em diversos pontos cruciais na sociedade em que estamos inseridos, prefiro acreditar no Leandro Quadros. Só minha opinião. Respeito a sua, mesmo não concordando com ela. Abraço!!

Jonatas Cardoso • 1 ano atrás

"Quem derramar sangue do homem,
pelo homem seu sangue será derramado;
porque à imagem de Deus
foi o homem criado. 
Gênesis 9:6

"Quem ferir um homem e o matar terá que ser executado. 
Êxodo 21:12

Se alguém ferir uma pessoa a ponto de matá-la, terá que ser executado. 
Levítico 24:17

"Se um homem ferir alguém com um objeto de ferro de modo que essa pessoa morra, ele é assassino; o assassino terá que ser executado. 
Números 35:16

Se alguém há de ir
para o cativeiro,
para o cativeiro irá.
Se alguém há de ser morto
à espada,
morto à espada haverá de ser.
Aqui estão a perseverança e a fidelidade dos santos. 
Apocalipse 13:10

Claudio Zimmermann Junior • 1 ano atrás

"Bem aventurados aqueles que tem sede de justiça". O Deus do velho testamento e o Deus do novo testamento é o mesmo. As leis do VT que não estão em vigor atualmente são as leis cerimoniais e as leis civis de Israel, mas os princípios divinos sempre serão os mesmos pois um Deus Eterno que não está limitado pelo Tempo-Espaço nunca muda.
"Se alguém derramar o sangue do homem, pelo homem se derramará o seu; porque Deus fez o homem segundo a sua imagem." Essa frase com certeza não é uma lei civil, pois foi apresentada ao mundo antes mesmo de existir mais que uma família no mesmo. É um princípio que declara o valor de uma vida inocente!
MAS POR QUE ESTOU ESCREVENDO ISSO? VAMOS VETAR A PENA CAPITAL, BEM COMO PUNIÇÕES SEVERAS AOS NOSSOS POBRES SERES HUMANOS INFRATORES QUE NÃO TEM NOÇÃO DO QUE ESTÃO FAZENDO, E MANTER A TAXA DE ASSASSINATO DE INOCENTES EM NOSSO PAÍS MAIOR QUE A DE QUALQUER PAÍS ONDE SE APLICA A PENA CAPITAL, AFINAL, ANTES INOCENTES NA VALA QUE ASSASSINOS NÃO É?
Uma coisa é você ser uma pessoa mansa e bondosa, a outra é compactuar com aquilo que é intolerável. "Bem aventurados aqueles que tem sede de justiça".

Paulo Cordeiro • 1 ano atrás

Prezado amigo,

Se você ler com MUITA ATENÇÃO o texto bíblico que contém as beatitudes (ou bem-aventuranças), irá reparar que, no contexto em que aparece esse texto - "Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão fartos" (Mateus 5:6) - esse texto refere-se àqueles "que têm fome e sede" da Justiça de Cristo, porque são "humildes de espírito" (v. 3), "choram" pelos seus pecados (v. 4), por essa razão tornam-se "mansos", e assim anseiam por aquilo que não têm - a "justiça [de Cristo]".

Essa "sede de justiça" NÃO TEM NADA A VER com sentimentos abrigados em corações não regenerados pela Graça de Cristo!!! Manifestou Cristo para com os Seus carrascos essa "sede de justiça" (no sentido em que você a referiu), ou proferiu, antes, estas palavras: "Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem." (Lucas 23:34)?

David Souza • 1 ano atrás

Caro Paulo Cordeiro, já fiz esse comentário num questionamento anterior e vou deixá-lo aqui também, para que me dê uma resposta sensata. Vamos lá? Me responda o seguinte: No caso da Arca de Noé, analisando que Deus, quando puniu a humanidade matando a centenas ou milhares de humanos, deixando-os de fora da Arca, o que o senhor acha que houve ali? Será que Ele deixou de ser um Deus de amor? Ou será que Ele também, é um Deus de Justiça? Aquilo não foi pena de morte?
Gostaria se claro em sua resposta.

Felipe Fonseca • 8 meses atrás

Boa noite a tds!

Eu li alguns comentários acima que sinceramente eu fico imaginando como a pessoa chega a essa conclusão, não me refiro aqui as pessoas que são contrárias as minhas opiniões no que tange este assunto, na qual irei colocar abaixo, eu falo de comentários totalmente fora da discussão e que nada tem a ver com o contexto do texto bíblico (citarei elas no final).

Vamos direto ao ponto: Eu hoje sou contra a pena de morte, mas sinceramente eu não fico espantado com quem a defenda, porque realmente existem passagens bíblicas que dão margem para essa interpretação, tanto é que o posicionamento oficial da igreja Adventista do Sétimo Dia em relação a ação do estado (que é a causa mais controvérsias) quanto a aplicar ou não a pena de morte me parece sábio: Não existe consenso, embora o estado possa executá-la; e também concordo e seguirei tranquilamente a recomendação de não ficar me envolvendo com campanhas que promova a pena capital, não vejo nada de absurdo nessas recomendações como alguns acharam.

Como disse anteriormente, eu sou contra a pena de morte, não por causa da posição da igreja da qual eu sou membro (IASD), mas por outros motivos, que serão apresentados abaixo, não para tentar convencer ninguém, pois cada um tem sua opinião, mas sim para mostrar algumas dúvidas que surgiram durante o processo de pesquisa desse tema que me fizeram mudar de opinião. Antes de mais nada, se alguém quiser responder aos meu questionamentos eu ficarei grato, será mais uma opinião dentre as várias que eu já busquei (a favor e contra).

1 - Poderia começar com qualquer uma, mas prefiro começar com o texto de Paulo pois durante muito tempo eu achei mesmo que ele estava defendendo a pena de morte (e por isso a defendia), porém uma vez eu vi um comentário que me mostrou outra possível interpretação. Antes de colocá-la eu vou copiar o texto de Paulo:

"Por isso quem resiste à potestade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos a condenação.
Porque os magistrados não são terror para as boas obras, mas para as más. Queres tu, pois, não temer a potestade? Faze o bem, e terás louvor dela.
Porque ela é ministro de Deus para teu bem. Mas, se fizeres o mal, teme, pois não traz debalde a espada; porque é ministro de Deus, e vingador para castigar o que faz o mal." Romanos 13:2-4

A explicação seria a seguinte resumidamente: O foco de Paulo não seria a promoção da pena de morte mas sim mostrar que os Cristãos deveriam se submeter as autoridades agindo de boa maneira. Então ele apenas cita algo que era praticado naquela época pelo governo romano juntamente com a expressão "Ministro de Deus", para evitar que os Cristão se revoltassem contra as autoridades romanas que cometiam atrocidades contra outros cristãos.

Essa explicação pode não ser aceita por todos, porém eu vejo coerência e acho que deve ser analisada sim, dentro do contexto de toda a bíblia.
É importante salientar que opiniões contrárias a explicação não são rejeitáveis, uma vez que eu mesmo já pensei de modo contrário do que penso hoje.

2 - A segunda coisa que gostaria de trazer seria concernente ao desejo de Deus frente ao ser humano pecador, e nesse ponto inevitavelmente acabarei entrando num terceiro ponto ("Deus" do antigo x "Deus" moderno).
Para sustentar o que quero dizer eu vou colocar alguns textos e na sequência explicar meu ponto de vista:

"Mas se o ímpio se converter de todos os pecados que cometeu, e guardar todos os meus estatutos, e proceder com retidão e justiça, certamente viverá; não morrerá.
De todas as transgressões que cometeu não haverá lembrança contra ele; pela justiça que praticou viverá.
Desejaria eu, de qualquer maneira, a morte do ímpio? diz o Senhor DEUS; Não desejo antes que se converta dos seus caminhos, e viva?" Ezequiel 18:21-23

O texto mostra claramente que antes de se fazer a justiça, Deus deseja que o pecador se arrependa. A primeira vez que li este texto me veio uma pergunta:
Será que aplicar a pena de morte atualmente não seria algo equivocado?

Esse questionamento me veio a mente pois pode ocorrer do bandido/estuprador/seja lá o que for, precisar de um tempo mais longo para arrependimento (cada um tem um tempo) e apenas Deus sabe desse tempo; então ao condenar alguém a morte estaríamos abreviando o tempo de vida e logicamente o abreviando o período de conversão dessa pessoa.

Não estou dizendo que devemos passar a mão na cabeça de gente que faz o mal, mas sim que devemos lembrar que Deus deseja antes de mais nada o seu arrependimento.

Como eu disse acima é impossível falar sobre essa questão sem que isto nos remeta a seguinte pergunta: Mas o Deus que mandava matar no A.T. é o mesmo Deus de hoje, então por que não deveríamos aceitar a pena capital hoje em dia?

Eu vejo da seguinte forma: No Antigo testamento Deus se fazia presente no povo de várias formas extraordinárias e incontestáveis, seja no monte sinai com relâmpagos e trovões (Êxodo 20:18), seja abrindo o mar vermelho, seja quando o maná caia, seja na coluna de nuvem/fogo, enfim. Os povos pagãos conheciam a Deus também, o que Ele havia feito ao Egito (Josué 2:9-11, existem outros textos que não me recordo agora), a principal potência da época; em outras palavras o povo de antigamente rejeitava a Deus de forma indesculpável e ainda praticava coisas absurdas e contrárias a vontade de Deus (Jeremias 7:31).
Então sinceramente eu compreendo a ordem da Deus para matar alguns, pois tinham sinais evidentes da presença de Deus e mesmo assim faziam coisas detestáveis como matar crianças impedindo o crescimento da população humana. Devemos relembrar que mesmo Deus tendo leis bem claras referentes a pena capital, se houvesse arrependimento do transgressor ele deixaria de executá-la para preservar a vida do ser humana, basta ver estes textos:

"Então disse Davi a Natã: Pequei contra o Senhor. E disse Natã a Davi: Também o Senhor perdoou o teu pecado; não morrerás." 2 Samuel 12:13 (Leia o contexto)

"Então veio a palavra do Senhor a Elias tisbita, dizendo:
Não viste que Acabe se humilha perante mim? Por isso, porquanto se humilha perante mim, não trarei este mal nos seus dias, mas nos dias de seu filho o trarei sobre a sua casa." 1 Reis 21:28,29 (Leia o contexto)

"No momento em que falar contra uma nação, e contra um reino para arrancar, e para derrubar, e para destruir,
Se a tal nação, porém, contra a qual falar se converter da sua maldade, também eu me arrependerei do mal que pensava fazer-lhe." Jeremias 18:7,8

Estas coisas devem ser consideradas quando vamos nos referir ao Deus do A.T.

Agora fazendo a comparação com os dias atuais:

- Deus não se revela como antigamente, ou seja, muitas pessoas ainda precisam conhecer o verdadeiro Deus, e ao meu ver a pena de morte diminuiria o tempo de arrependimento e consequentemente a perda da vida eterna;
- O julgamento seria feito por pessoas, sendo que no A.T. era feito por Deus, então não havia erro e nem chance de se torcer a justiça por meio do dinheiro ou amizade, para inocentar alguém culpado ou vice e versa, algo bem plausível atualmente, principalmente no Brasil;

Quanto aos policiais usarem arma e poderem abrir fogo contra alguém eu não vejo problema pois é algo específico, ou seja, ele apenas vai se proteger, querendo ou não será algo natural, autodefesa. O que não deve fazer é sair matando ou atirando sem motivações, abusando do seu poder. Uma vez João Batista disse:

"E uns soldados o interrogaram também, dizendo: E nós que faremos? E ele lhes disse: A ninguém trateis mal nem defraudeis, e contentai-vos com o vosso soldo."
Lucas 3:14.

Eu sei que existem pessoas que não concordam com o que eu disse acima, mas apenas coloquei meu ponto de vista. Acho que não estou sendo um cristão institucional, mas sim um cristão que analisou a questão de acordo com os textos bíblicos e as diversas opiniões sobre o assunto.
Quanto á posição da igreja Adventista do Sétimo Dia, se você não concorda, não siga, não é isso que vai te levar pro lago de fogo ou para o céu céu, o que devemos cuidar é:
Se algo que não é ponto de salvação estiver causando uma imagem ruim do evangelho, evite falar disso, pois não é ponto de salvação. Me refiro a qualquer coisa.

Como prometido lá no início, eu vou colocar alguns comentários aqui que foram feitos por outros colegas que eu sinceramente não sei da onde tiraram isso. Não citarei o nome e nem o texto como foi escrito, mas sim a ideia:

1 - Alguns falaram acima que a falta de posicionamento da igreja frente a assuntos polêmicos ajudam para que a igreja continue no estado de Laodiceia:

"Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente; quem dera foras frio ou quente!
Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca."
Apocalipse 3:15,16

Isso que está sendo descrito neste texto nada tem a ver com a falta de posicionamento frente assuntos polêmicos (os citarei abaixo). Se continuarmos a leitura veremos que a mornidão se refere a outras coisas, por isso Deus pede que compremos o ouro refinado, vestes brancas e colírio. (Apocalipse 3:18)
Isso quer dizer que devemos buscar a santidade de Jesus, buscando compreendê-la com o colírio, que pode ser interpretado como sendo o Espírito Santo que nos guia; nada tem a ver com posicionamentos em assuntos polêmicos.

Apenas para informar, a IASD se posiciona firmemente quando o assunto é eutanásia, ideologia de gênero, aborto etc., então não entendo quando alguém diz que não há posicionamento em assuntos polêmicos.

Agora quando falamos de poítica, realmente a IASD se posiciona de forma mais neutra, devido a grande corrupção que existe. Por isso a recomendação é não ficar se envolvendo demais com esse meio, e acabar defendendo políticos corruptos ou se envolvendo em discussões sem futuro, mas sim devemos ser cidadãos, votar com consciência e exercer nossos direitos.
Se alguém acha que há algo errado nessas recomendações, faça o que bem entender, por que como o próprio nome diz, são recomendações.

2 - Eu vejo alguns acusando a IASD de estar distorcendo a bíblia ou dizendo que o mundanismo está entrando na igreja e etc e tal; tudo por que a igreja não compartilhou do mesmo raciocínio que eles, referente a pena de morte, ou seja, se falar o que eu penso está certo, caso contrário estão distorcendo a bíblia.
Cara isso é terrível, aconselho ninguém a ter esse pensamento, independente se você é a favor ou contra a minha opinião que já falei no decorrer do texto (sou contra a pena capital). Analise bem as opiniões contrárias, as pessoas acham que quando uma igreja vai tomar uma posição oficial, simplesmente reúnem de qualquer jeito uns quaisquer e começam a debater até chegar em um "consenso". Só digo que é totalmente o oposto. Planejam, oram pra valer, estudam diversas opiniões (não apenas de teólogos da IASD) e assim vai.

E mais, Quando lemos a parte final do texto, vemos que a IASD diz bem claro:

"Porém, diante do fato de que a pena capital não tem lugar na igreja cristã, não é correto que a igreja seja vista como agente que advoga a pena capital, embora o estado possa executá-la."

Ou seja, ela pede para não apoiar movimentos pró pena de morte, mas admite que se o estado assim o fizer, não é nada fora do normal.
Isso acontece devido ao amplo contexto bíblico e as possíveis interpretações dos textos, não dá para bater o martelo neste assunto (e isto nem é ponto de salvação), mas devemos estar aberto as possibilidades, é o que eu vejo nessa declaração da IASD da qual sou membro. Se isso soa absurdo ok.

Acho que deixei bem claro a minha opinião a todos. Agradeço por separar um tempo para ler o que tinha a dizer.
O que eu torço mesmo, é que cada um tenha a capacidade de ler opiniões contrárias, em todas as esferas da vida sem ficar denegrindo a imagem de nada nem de ninguém ou mesmo dizendo coisas mentirosas, principalmente nos campos da política e da religião onde isso acontece com frequência, para isso eu deixo um texto que deve ser um alerta a todos nós:

Não dirás falso testemunho contra o teu próximo. Êxodo 20:16

Não permita que a ira domine depressa o seu espírito,pois a ira se aloja no íntimo dos tolos. Eclesiastes 7:9

Boa noite a tds!

Cézar Augusto Photos • 11 meses atrás

A igreja e seus membros confundem Vida Eterna, a qual Cristo veio oferecer, e a vida que temos é que um dia acabará. Essa última, sujeita sim a julgamentos e, se for o caso, à pena capital administrada pelas autoridades constituídas.

Leandro Bezerra • 1 ano atrás

Quem poupa o LOBO sacrifica a OVELHA, só isso.

Ailton Moura • 1 ano atrás

Uma posição assim ajudará muitos de nós a tomarem decisões com mais senso e menos paixão.

Cosme Peixoto • 1 ano atrás

Muito bom que a igreja tome uma posição sobre o assunto, este negócio se ficar em cima do muro, só gera confusão e conflitos dentro da igreja.

krieger • 1 ano atrás

gostei do material esclarecedor publicado sobre pena de morte baseado na Bíblia.

321Clebio • 1 ano atrás

Avisem agora ao Leandro Quadros...

Jonatas Cardoso • 7 meses atrás

Sobre a questão do leandro quadros falar sobre a pena de morte na bíblia é uma questão de como está escrito no hebraico.
No hebraico tem duas palavras para matar
תִרְצָח - assassinato
יוּמַת - matar
no mandamento "não matarás" é colocada a palavra תִרְצָח que significa assassinato e não יוּמַת que é simplesmente matar.
A expressão pra matar(יוּמַת) é usada quando alguém comete assassinato(תִרְצָח) e Deus então pede que seja morto quem cometeu o assassinato colocando assim na bíblia que é proibido matar, mas quem comete assassinato tem a pena de morte. E o uso dessas duas palavras podem ser vistas em Números 35:18 mostrando que o assassino deve morrer. As duas palavras estão distintas no texto original de forma bem clara.
Tanto é colocado isso que quando alguém mata, mas não tinha a intenção de matar a bíblia não coloca a culpa de sangue nele, como está em êxodo 22:2

Se o ladrão for achado roubando, e for ferido, e morrer, o que o feriu não será culpado do sangue.

Êxodo 22:2

Aqui a intenção do cara era parar o ladrão e não cometer o assassinato, porém a morte ocorreu e por conta de não ter sido assassinato e sim um acidente a palavra usada no texto é apenas a de morte(יוּמַת) e não de assassinato que é a palavra usada no mandamento. Quando se faz a análise do texto original é visto com clareza a distinção de ambas as palavras e a forma como elas são colocadas fazendo assim com que a bíblia apresente a questão da pena de morte em caso de um homicida, que obviamente foi provado como sendo o homicida. E por conta disso o mandamento não matarás é corretamente traduzido como não assassinarás, mas o carrasco que cumpre a sentença de matar quem é assassino não é culpado de sangue porque ele está cumprindo uma pena imposta por Deus e no caso de Exodo 22:2 é visto que o que matou o bandido por acidente não foi com a intenção de matar, mas aconteceu, portanto ele não é assassino e não se enquadra na pena de morte imposta pela bíblia nem como transgressor do mandamento.
Se vocês acham que eu estou falando alguma besteira sobre isso peguem um lexicon hebraico e façam a checagem por vocês mesmo em comparação a biblia. De verdade. Vamos ser pessoas pensantes e não papagaios de repetição.

Jonatas Cardoso • 7 meses atrás

Sobre a questão do leandro quadros falar sobre a pena de morte na bíblia é uma questão de como está escrito no hebraico.
No hebraico tem duas palavras para matar
תִרְצָח - assassinato
יוּמַת - matar
no mandamento "não matarás" é colocada a palavra תִרְצָח que significa assassinato e não יוּמַת que é simplesmente matar.
A expressão pra matar(יוּמַת) é usada quando alguém comete assassinato(תִרְצָח) e Deus então pede que seja morto quem cometeu o assassinato colocando assim na bíblia que é proibido matar, mas quem comete assassinato tem a pena de morte. E o uso dessas duas palavras podem ser vistas em Números 35:18 mostrando que o assassino deve morrer. As duas palavras estão distintas no texto original de forma bem clara.
Tanto é colocado isso que quando alguém mata, mas não tinha a intenção de matar a bíblia não coloca a culpa de sangue nele, como está em êxodo 22:2

Se o ladrão for achado roubando, e for ferido, e morrer, o que o feriu não será culpado do sangue.

Êxodo 22:2

Aqui a intenção do cara era parar o ladrão e não cometer o assassinato, porém a morte ocorreu e por conta de não ter sido assassinato e sim um acidente a palavra usada no texto é apenas a de morte(יוּמַת) e não de assassinato que é a palavra usada no mandamento. Quando se faz a análise do texto original é visto com clareza a distinção de ambas as palavras e a forma como elas são colocadas fazendo assim com que a bíblia apresente a questão da pena de morte em caso de um homicida, que obviamente foi provado como sendo o homicida. E por conta disso o mandamento não matarás é corretamente traduzido como não assassinarás, mas o carrasco que cumpre a sentença de matar quem é assassino não é culpado de sangue porque ele está cumprindo uma pena imposta por Deus e no caso de Exodo 22:2 é visto que o que matou o bandido por acidente não foi com a intenção de matar, mas aconteceu, portanto ele não é assassino e não se enquadra na pena de morte imposta pela bíblia nem como transgressor do mandamento.
Se vocês acham que eu estou falando alguma besteira sobre isso peguem um lexicon hebraico e façam a checagem por vocês mesmo em comparação a biblia. De verdade. Vamos ser pessoas pensantes e não papagaios de repetição.

Fernando Vicente • 8 meses atrás

Ponto numero um, isso parece um posicionamento politico. Opnião? Primeiro que a igreja não pode proibir ou permitir nada nesse sentido (seu posicionamento como cidadão), segundo acima da opnião desses teologos vem o que está escrito na Bíblia, e a justicativa está cheia de conceitos Marxistas no meio, se não vejamos, o que dados da anistia internacional estão aqui para justificar ou não a interpretação bíblica? Deixariamos de guardar o sábado por causa de dados estatísticos? Claro que não. Camadas mais baixas são as que mais são atingidas pela pena de morte? O que execução de uma pena de pré conhecimento e valida para toda a sociedade tem haver com classe social (guerra entre classes, vitimização, etc, são teorias marxistas). No momento que a igreja utiliza esses argumentos para justificar um posicionamento institucional perde toda a credibilidade. Os argumentos tem de ser bíblicos, sola scriptura. A bíblia é muito clara do inicio ao fim Deus é amor mais é justiça no mesmo nível do genesis ao apocalipse (ou a igreja esqueceu do que acontece no apocalipse)? A Cezar o que é de Cezar e a Deus o que é de Deus, mas o que a igreja está se metendo no que é de Cezar? É obvio que a igreja não vai julgar e executar pena de morte, ela não é o governo, contudo além de Cristãos somos cidadãos também e temos uma consciência moral baseada na Bíblia, onde na Bíblia diz que deveríamos ser contra o estado em relação a pena de morte? Onde diz na bíblia que a morte de ímpios só ocorrerá pela mão de Deus no fim dos tempos. Onde diz na bíblia que as pessoas não podem sofrer as consequências de seus atos aqui na terra? Onde diz na bíblia que não teríamos Juízes humanos (temos até livros de Juízes)? Há mas pode ser que uma ou outra injustiça possa ser feita? Me desculpe vivemos num mundo pecaminoso cheio de injustiças e não é o risco de cometer uma injustiça que vai justificar deixar de praticar outros 99 atos justos. O mau é confundir vingança com justiça, diz a justificativa, então o apocalipse vai ser o que? Vingança? Aprendam de uma vez por todas, onde não há justiça não há amor, e sim isso é Bíblico.

Marques Rubenildo • 1 ano atrás

Esse site é oficial da igreja adventista?

David Alencar • 1 ano atrás

"Não torneis a ninguém mal por mal; esforçai-vos por fazer o bem perante todos os homens; não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira; porque está escrito: A MIM ME PERTENCE A VINGANÇA; EU É QUE RETRIBUIREI, diz o Senhor."

Romanos 12:17‭, ‬19

Romulo • 1 ano atrás

Apoiar a pena de morte em uma sociedade injusta, aonde as leis são frágeis e criadas apenas pra beneficiar a poucos, é bastante complicado.

David Souza • 1 ano atrás

Segundo alguns comentários, o professor Leandro Quadros não deve ser levado em consideração, pois é apenas um homem contra uma instituição. Não vou nem comentar esse tipo de insinuação ok? Vou deixar aqui, outro link, com outra análise, com vocabulário diferente e também de gente de dentro da igreja. Só peço o seguinte: Pelo menos leiam o material antes de tirar suas conclusões tendo como base o "eu acho". Informação é tudo. Fiquem com Deus!!

http://www.adventistas.com/...

Diego Braga • 1 ano atrás

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Elkeane Aragão • 1 ano atrás

Paz, Elkeane Aragão
Mãe de duas: a Razão e a Sensibilidade.
Nas horas vagas, Editora de Conteúdo Web
da Internet & Estratégias Digitais da Divisão Sul-Americana da IASD

(61) 9 8103-1523 www.adventistas.org
☛ Gtalk | Twtitter | Facebook

Guilherme Baldochi • 1 ano atrás

Texto gigantesco com passagens bíblicas, sem posicionamento referente a pena de Morte! Deveriam ter feito um artigo ou comunicado pequeno que a igreja não tem opinião referente ao assunto e se tornar neutra como sempre.

Raphael Lourenço • 1 ano atrás

Uma coisa e o Estado, se a pena de morte esta em seu código Deus não e contra, sendo de forma justa. A igreja não deve se envolver nisso, não apoiar mas também não deve ser contra, de a césar o que e de césar de a Deus o que e de Deus.

bcayres • 1 ano atrás
Janderson Alves • 1 ano atrás

Eu gostei da posição da igreja. Hoje em dia é muito complexo esta discussão, temos que fazer algumas perguntas em nosso contexto atual, por exemplo, quem julgara a pena de morte no Brasil é justo e imparcial ? (juiz, policia, advogados etc...) pensando na questão de classe social, influência e poder, eu acredito que o julgamento não seria justo. É só observar nosso contexto onde um politico rouba, mata, abusa do poder e não é condenado. No contexto atual a igreja tem muito a fazer pela sociedade que vai contribuir muito mais do que ficar entrando no jogo da politica. Ajudar as pessoas de nossa comunidade que passam fome, que precisam de abrigo, de apoio emocional.

Adao Jorge Bilhalva • 1 ano atrás

Uma sociedade ou comunidade so pode se apoiar em leis bíblicas se antes as teres como estatutos porque a lei não pode ser parcial e como se apoiaria o brasil por exemplo sendo um estado laico?